terça-feira, 15 de agosto de 2017

DIFERENÇAS ENTRE LIBERAIS (economia de mercado) E ESQUERDA (comunismo, socialismo).

DIFERENÇAS ENTRE LIBERAIS (economia de mercado) E ESQUERDA (comunismo, socialismo).

LIBERAIS: capitalismo liberal ou de mercado, economia de mercado.

ESQUERDA: capitalismo de estado, economia planificada, centralizada, comunismo, socialismo.

VARIÁVEIS ECONÔMICAS
LIBERAIS
(economia de mercado)
COMUNISTAS (esquerda, socialistas, economia planificada, centralizada)
LUCRO
SIM
NÃO
PROPRIEDADE
SIM
NÃO
HERANÇA
SIM
NÃO
PREÇOS
MERCADO
Controlados
PRODUÇÃO
MERCADO
Planificada
COMÉRCIO
LIVRE
Planificado

VARIÁVEIS POLÍTICAS
LIBERAIS (direita, economia de mercado).
COMUNISTAS (esquerda, socialistas, economia planificada, centralizada)
DIREITO DE IR E VIR
Sim
Não
LIBERDADE DE EXPRESSÃO
Sim
Não
LIBERDADE DE IMPRENSA
Sim
Não
LIBERDADE POLÍTICA
Sim
Não
PARTIDO POLÍTICO
Livre
Único.


PSB – PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO.
• Da propriedade: A socialização realizar-se-á gradativamente até a transferência ao domínio social de todos os bens passíveis de criar riquezas, mantida a propriedade privada, nos limites da possibilidade de sua utilização pessoal, sem prejuízo do interesse coletivo.
COMENTO: socialismo e comunismo são a mesma coisa.

NAZISMO SIGNIFICA NACIONAL SOCIALISMO. O NOME DEFINE O QUE É.


sábado, 12 de agosto de 2017

DOMINÂNCIA FISCAL (déficit primário e reformas).

DOMINÂNCIA FISCAL: 

Acontece quando limites máximos suportáveis por contribuintes e por compradores de títulos da dívida pública são atingidos. As receitas públicas não podem ser aumentadas e os agentes econômicos deixam de comprar os títulos públicos. O mercado deixa de financiar a dívida pública. Neste caso a política monetária fica inoperante e impossibilitada de ser praticada. Os aumentos da taxa básica deixam de surtir efeitos sobre a expectativa de inflação e os juros de mercado de longo prazo (não conseguem reverter a parte longa da curva de ascendente para descendente). A solução passa a ser: emitir e fazer hiperinflação (no processo estagflação, recessão e depressão) ou fazer superávits primários (saldo da conta do governo antes dos juros) de pelo menos 3% do PIB (a melhor solução). 

O BRASIL ESTÁ CAMINHANDO PARA A DOMINÂNCIA FISCAL SE NÃO FIZER AS NECESSÁRIAS REFORMAS E ELIMINAR OS DÉFICITS FISCAIS (orçamentários). OS GASTOS IMPRODUTIVOS E DESNECESSÁRIOS, OS PROVILÉGIOS E AS MORDOMIAS TÊM QUE SER ELIMINADOS. SE O DÉFICIT FISCAL PRIMÁRIO NÃO FOR ELIMINADO SERÁ A VOLTA DA HIPERINFLAÇÃO, O EMPOBRECIMENTO DE TODOS, SENDO MAIOR O DOS TRABALHADORES E DOS QUE TÊM RENDA MENOR. OS QUE TÊM EXPERTISE EM MERCADOS FINANCEIROS REFUGIAM-SE EM ATIVOS QUE NÃO A MOEDA PÁTRIA, MAS PERDEM EM SEUS NEGÓCIOS NO PAÍS. MAG 01/2017.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

A MAIOR RECESSÃO QUE O BRASIL JÁ SOFREU.

A MAIOR RECESSÃO QUE O BRASIL JÁ SOFREU.

Nos gráficos e tabelas abaixo pode-se analisar os efeitos negativos de uma taxa básica abaixo da adequada (os 7,25%) no IPCA, no câmbio e nas atividades (PIB).  A equipe econômica de DR teve que fazer absurdos para esconder e prorrogar o retorno do processo inflacionário. Reprimiram preços, fizeram Swaps Cambiais, mas o saldo em transações correntes atingiu US$105 bi. negativos (iria explodir). O BC iniciou os aumentos da Selic em 2013 atingindo 14,25% em 07/2015. O processo inflacionário só foi revertido em 10/2016. Os aumentos graduais da selic demoraram 30 meses para surtir efeitos, sendo 15 em 14,25%. A incompetência e demagogia provocaram a maior recessão que o país já sofreu.  A reversão da curva de juros de mercado de ascendente para descendente (acompanhando a queda das expectativas de inflação) e a melhoria das contas externas é facilmente observada. Efeitos de uma selic correta (ADEQUADA À CONJUNTURA). POLÍTICA MONETÁRIA NÃO É PARA LEIGOS NEM PARA DEMAGOGOS. 

Temer (provisório): 12/05/2016. Definitivo: 31/08/2016.

SELIC 14,25%; DI 360 15,96%; IPCA 10,67%; US$ ANO 47%


SELIC 12,25%; DI 360 10,27%; IPCA 3%; US$ ANO -4,99%


SELIC 10,25%; DI 360 8,77%; IPCA 3%; US$ ANO 1,5%



SELIC ANUAL -  (IPCA meta 4,5% a.a; 0,36748% a.m)
Mês/Ano
2008
2009
2010
2011
2012
2013
2014
2015
2016
2017
JAN.
11,25
12,75
8,75
11,25
10,50
7,25
10,5
12,25
14,25
13,00
FEV.
11,25
12,75
8,75
11,25
10,50
7,25
10,75
12,25
14,25
12,25
MAR.
11,25
11,25
8,75
11,75
9,75
7,25
10,75
12,75
14,25
12,25
ABR.
11,75
10,25
8,75
12,00
9,00
7,50
11,0
13,25
14,25
11,25
MAI.
11,75
10,25
9,5
12,00
8,50
8,0
11,0
13,25
14,25
11,25
JUN.
12,25
9,25
10,25
12,25
8,50
8,0
11,0
13,75
14,25
10,25
JUL.
13
8,75
10,75
12,50
8,0
8,5
11,0
14,25
14,25

AGO.
13
8,75
10,75
12,00
7,50
9,0
11,0
14,25
14,25

SET.
13,75
8,75
10,75
12,00
7,50
9,0
11,0
14,25
14,25

OUT.
13,75
8,75
10,75
11,50
7,25
9,5
11,25
14,25
14,00

NOV.
13,75
8,75
10,75
11,50
7,25
10,0
11,25
14,25
14,00

DEZ.
13,75
8,75
10,75
11,0
7,25
10,0
11,75
14,25
13,75
Temer (provisório): 12/05/2016. Definitivo: 31/08/2016.


ANO / MÊS06/172016201520142013201220112010200920082007
CDI 5,6514,0013,2710,818,068,4011,609,759,8812,4811,82
IGP(M) -1,957,1710,543,695,517,825,1011,32-1,729,817,75
i real IGPM6,474,030,054,960,938-1,14,18-3,59,620,1741,706
IPCA 1,186,2910,676,415,915,846,505,914,315,94,46
i  real IPCA3,344,91-0,052,240,830,882,781,893,594,084,99
V. C. % ptax  1,51-16,5447,0113,3914,638,9412,58-4,31-25,531,9-17,1
PIB %  -3,6-3,90,12,312,77,5-0,35,26,1
 i real = CDI - 20% IRF - IPCA ou IGPM 



IPCA - META 4,5% a.a; 0,36748% a.m
Mês/Ano
2008
2009
2010
20111
2012
2013
2014
2015
2016
2017
JAN.
0,54
0,48
0,75
0,83
0,56
0,86
0,55
1,24
1,27
0,38
FEV.
0,49
0,55
0,78
0,80
0,45
0,60
0,69
1,22
0,9
0,33
MAR.
0,48
0,20
0,52
0,79
0,21
0,47
0,92
1,32
0,43
0,25
ABR.
0,55
0,48
0,57
0,77
0,64
0,55
0,67
0,71
0,61
0,14
MAI.
0,79
0,47
0,43
0,47
0,36
0,37
0,46
0,74
0,78
0,31
JUN.
0,74
0,36
0,00
0,15
0,08
0,26
0,40
0,79
0,35
-0,23
JUL.
0,53
0,24
0,01
0,16
0,43
0,03
0,01
0,62
0,52

AGO.
0,28
0,15
0,04
0,37
0,41
0,24
0,25
0,22
0,42

SET.
0,26
0,24
0,45
0,53
0,57
0,35
0,57
0,54
0,08

OUT.
0,45
0,28
0,75
0,43
0,59
0,57
0,42
0,82
0,26

NOV.
0,36
0,41
0,83
0,52
0,60
0,54
0,51
1,01
0,18

DEZ.
0,28
0,37
0,63
0,50
0,79
0,92
0,78
0,96
0,30

ANO
5,90
4,31
5,91
6,50
5,84
5,91
6,41
10,67
6,29
1,18
Obs: em vermelho acima da meta.  Em 2013 o governo DR iniciou a fazer Swaps cambiais e a reprimir preços (energia e petróleo). 


DADOS DO COMÉRCIO EXTERIOR E INTERVENÇÕES DO BC NO CÂMBIO (US$).
TÍTULOS
2012
2013
2014
2015
2016
06/17
BAL. COMERCIAL
19431
2561
-6248
17670
47692
36219
 Bal. Ser. e Rendas
-76523
-87325
-88940
-70388
-75,3
-35283
TRANS. CORRENT.
-54246
-81374
-104835 
-56406
-23507
715
Conta Capital e Fin.
72762
73778
100129
54036
15949
2192
DIV. EXTERNA bi.
442
485
554,7
545
552,3
539,7
RESERV. caixa mi.
373147
358808
363551
356464
365,0
377,17
SWAPS BC R$
4204
175422
284959
425364
85504
91700
Result. (caixa) R$
1098
-1315
-17239
-89657
75562
4259
SWAPS (em US$)
2065
75105
109588
108103
26559
27763
POS. Câmb. Banc
V6069
V18124
V28261
V20139
V24541
V16277
VAR. CAMB. US$
8,94
14,636
13,39
47,01
-16,54
1,51